Como você lida com a crise no mercado fotográfico?

Então, como você lida com a crise no mercado fotográfico?

Eu passeie estou passando por várias crises, minha fase e momento são delicados, ainda estou aprendendo e reaprendendo a lidar com muitas questões específicas na minha vida. A crise no mercado é absurda, todos estão passando dificuldades, e com todos os acontecimentos políticos, desastres econômicos, BUM, quebrou minhas pernas. Eu, Helosa, estou aprendendo a lidar. E por isso, também, demorei a voltar pra cá, pro nosso TNF.

Por várias vezes pensei em mudar de profissão, de área, busquei nos amigos uma forma de apoio, até perceber que o problema existe, mas está em todos os lugares, não apenas em mim. Ou seja, a fotografia ainda pode ter força. A fotografia pode resistir, eu posso, você pode.

O quê, afinal, precisamos fazer para sobreviver?

Marketing. Yes! A comunicação é o grande X da questão. Eu resolvi estudar marketing para aplicar a minha empresa. Trabalhar de forma objetiva as minhas comunicações, direcionar meu trabalho pro mercado, pros meus clientes, fazer acontecer.  Vamos ver no que dar. Vou contando pra vocês, aqui e no meu site pessoal como as coisas vão indo.

Queria deixar o espaço aqui disponível para que vocês contem das experiências de vocês. Como estão passando por essa crise, se acredita ou não nela, e quais suas estratégias.

até a próxima

 

2 respostas para “Como você lida com a crise no mercado fotográfico?”

  1. Então, faz tempo que vejo todo mundo falando em crise, mercado fotográfico e reclamando muito. Mas, 2016 foi muito bom para mim e muitos dos fotógrafos que conheço dizem a mesma coisa. Creio que o ano bravo foi 2015. Muita gente desestruturou. Senti um impacto grande nas vendas, mas 2016 foi um ano de recuperação. Quem resistiu voltou a crescer. Infelizmente muita gente baixou o preço para continuar trabalhando, o que afeta o mercado como um todo. Pode parecer muito insensível o que vou dizer, mas quem está retraindo compras é a classe C. A classe B continua comprando fotografia. Se você trabalhar para a classe C o seu único atrativo é o preço baixo. Vende muito, mas ganha pouco. E assim seguimos mais um ano.

    1. Exatamente!! Você não está sendo insensível! Você está sendo estratégico!! E isso é o que importa, na verdade. No mundo dos negócios, o que valem são as estratégicas. Como eu faço hoje em dia: tenho o meu preço (que considero que vale) que atrai mais a classe A e B, e tenho as promoções que atraem os outros clientes. Nas promoções, os clientes C, ficam com gostinho de quero mais e acabam contratando os preços que cobro normalmente. Em resumo: a crise realmente existe, mas existem saídas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *